sexta-feira, 23 de março de 2018

Empresa Ratrans e sua trajetória

Uma das empresas mais jovens do sistema de transporte urbano da capital no período que antecedeu a Licitação, ocorrida em 2016, a empresa Ratrans - Rio Anil Transporte teve seu início em Setembro de 2004.
Mas, na época, a empresa ainda não atuava no sistema urbano da capital, concentrando suas atividades no setor de fretes e especiais. Somente em 2010, com a linha T012 Vila Nova República, cedida pela Taguatur, iniciou-se sua trajetória no Transporte Urbano de São Luis. Quase que no mesmo período, a empresa também iniciou as operações na Linha A337 Circular Zona Rural, extinta atualmente.
A boa operação da empresa rendeu rápidos frutos, com a criação, pela Prefeitura de São Luis, de novos serviços como a linha T038 Vila Sarney / Africanos e T035 Distrito Industrial / Ipase, bem como linhas antes operadas por outras empresas como as linhas T034 Quebra Pote e A331 Arraial, de forma que a Ratrans, rapidamente, se transformou em uma das maiores empresas do Sistema de Transporte de São Luis, que na época ainda não havia sido licitado. Vale destacar o ano de 2012, em que, com o fechamento da empresa Brasileiro, a empresa entrou no Consórcio São Cristóvão, e assim conseguiu vagas em uma série de linhas da Cidade Operária.
A empresa iniciou as atividades nas linhas urbanas com veículos seminovos, vindos de Fortaleza, Guarulhos e Rio de Janeiro, antes de adquirir veículos zero km (comprados somente depois de alguns anos de operação no transporte urbano de passageiros). 
Com o crescimento de sua frota, mais ônibus novos foram chegando, e a empresa iniciou uma preparação para duas situações: a abertura de uma empresa em outra grande cidade, e, principalmente, a licitação do Sistema de Transporte Urbano de São Luis. 
Em Janeiro de 2016, a empresa venceu uma concorrência, conseguindo iniciar as operações no sistema de transporte de Imperatriz, mediante o caos que havia se instalado na gestão da Viação Branca do Leste - VBL, e ali conseguiu se manter até hoje. O Sistema de Transporte de Imperatriz, que possui 49 veículos, ainda não passou por processo licitatório. 
Também em 2016, a empresa participou do processo de licitação em São Luís, através do Consórcio Central, sagrando-se vencedora no lote I do certame, juntamente com a Taguatur (sócia da Ratrans no Consórcio Central). 
A Ratrans atualmente possui uma frota em torno de 214 ônibus, divididos entre São Luís e Imperatriz. 

Fonte: SportbuS Maranhão

4 comentários:

  1. Essa empresa é uma ramificação da Gonçalves?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é uma empresa totalmente independente da Gonçalves.

      Excluir
    2. Mas herdou a maior parte da estrutura e logística da mesma, inclusive a garagem. Malandra é a Gonçalves que com isso praticamente se livrou de uma multa milionária por conta de uma fraude no sistema de bilhetagem eletrônica e até hoje continua impune sem pagar um centavo ao município.

      Excluir
  2. Vocês poderiam explicar qual era a relação entre a Ratrans e a Gonçalves? Pq quando vi os primeiros ônibus, e também quando passava na frente da garagem deles, a impressão que eu tinha era que na verdade era basicamente a Gonçalves mudando de nome.. .

    ResponderExcluir

Top 10 da semana SportbuS Maranhão