domingo, 28 de janeiro de 2018

Via-Sol: Uma pequena empresa que marcou uma região

Capivari é uma cidade do interior paulista com uma população de pouco mais de 50 mil habitantes. Pertence a região de Campinas, que concentra municípios de grande e médio porte, sendo que seu potencial tanto agrícola como industrial trouxe muitos migrantes nas últimas décadas. Nesse cenário agitado, o espaço para as empresas de ônibus sempre esteve garantido, tanto no segmento rodoviário como de fretamento.
Capivari foi privilegiada. Nos anos 70, além de ser bem servida com as cidades vizinhas pela histórica Empresa Viação Caprioli de Campinas, tinha dentro de seu território três empresas: Santa Maria, Via Sol e Viação Santa Isabel.

A Santa Isabel, que usava em seus ônibus a abreviação VISAIL, não chegou a ser conhecida por muitos desta nova geração que acompanha o cenário dos transportes de passageiros. Focada no fretamento e excursões, encerrou suas atividades ainda nos anos 80. A Santa Maria sobreviveu um pouco mais, até a metade da década de 90, quando foi adquirida pela Via Sol, detentora de várias linhas regionais junto a Caprioli. A frota da Santa Maria, nas cores verde e amarelo, recebeu então a nova comunicação que a Via Sol havia adotado. E por algum tempo, até a troca do nome, era possível ver os ônibus da Santa Maria com as cores da Via Sol, principalmente no trajeto Capivari – Indaiatuba, a principal linha da Santa Maria. Nessa época a Via Sol deu seu maior passo, conseguindo operar linha para a capital, já que a única ligação de Capivari com São Paulo se dava com um único horário diário pela Caprioli, cuja linha começava na cidade vizinha de Rafard. Foi o período do auge da Via Sol, cuja frota não ia além dos 30 ônibus mas atendia várias cidades desde São Paulo até Araraquara paralelamente às rodovias Anhanguera e Bandeirantes, ou seja, no traçado São Paulo – Itu – Capivari – Piracicaba – Rio Claro – São Carlos – Araraquara. Por ter o maior fluxo de passageiros e horários entre Piracicaba e Rio Claro, principalmente em sua maior linha, a Piracicaba – Araraquara via Rio Claro, a empresa sempre foi vista como “empresa de Piracicaba”, ou, mais uma de Piracicaba.
Sua frota até metade da década de 90 era constituída por veículos simples devido às suas linhas, relativamente curtas e com muitas paradas em cidades pelo caminho e também à beira das rodovias. Predominavam os monoblocos sem sanitário e o modelo Viaggio da Marcopolo, sendo que por um curto período a empresa colocou em sua linha forte e mais longa, para Araraquara, alguns Viaggio Scania K 112 e um monobloco RSD, mas sem sanitário. Os primeiros ônibus com sanitário em suas linhas foram estreados na então nova linha, Capivari a São Paulo, posteriormente a linha de Araraquara também foi contemplada. A empresa também chegou a experimentar a marca Volvo durante a década de 90, num Ciferal Pódium.
No decorrer da década de 2000, a expansão da empresa de Belarmino (Rápido Luxo Campinas) na região, chegou às portas da Via Sol. E assim, a última empresa de ônibus da cidade de Capivari desaparecia, deixando só na lembrança dos moradores as três empresas que nasceram no município e por décadas atenderam seus habitantes pelas cidades do entorno.

Texto: George André Savy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 10 da semana SportbuS Maranhão