Destaques no SportbuS

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sistema V-Tronic em São Luís

No ano de 2009, o grupo Duarte (1001 Expresso/Solemar/Rei de França) em São Luís, adquiriu 60 unidades do modelo Gran Midi da fabricante Mascarello e a empresa Litoral trouxe 3 unidades do Svelto 2008 da fabricante Comil, todos montados sobre chassi Volkswagen 17-230EOD, com uma novidade na época, o sistema V-Tronic.

O sistema V-Tronic traz uma vantagem para o motorista, pois o mesmo não precisa pisar na embreagem e nem acionar a alavanca de mudanças no aborrecido para-e-anda dos congestionamentos e cruzamentos, ou seja, o sistema faz tudo sozinho, exatamente como um câmbio automático, podendo até então com toques na alavanca, cambiar as marchas exatamente como numa caixa manual.
A caixa é manual, com o mesmo sistema mecânico de troca das cinco (ou seis, ou sete...) marchas. E possui a tradicional embreagem da caixa convencional.
Porém, a eletrônica permitiu desenvolver um equipamento adicional, acoplado à caixa, que elimina o pedal da embreagem e a necessidade de acionar a alavanca para trocar as marchas. Tudo funciona com sensores que captam as diversas situações nas quais o motorista teria que pisar na embreagem e mudar para uma marcha mais forte, ou mais fraca, quando sobe ou desce o giro do motor. 
O sistema V-Tronic traz algumas vantagens tanto para o empresário como para o próprio operador, como o custo, já que um câmbio automático custa até R$ 5 mil a mais que o manual, o automatizado ele fica pela metade do preço; O peso do veículo manual automatizado é menor que o automático convencional; A operação do veículo se torna mais confortável, além do sistema de mudanças de marcha, que são trocadas eletronicamente e de forma mais precisa que o motorista, onde reduz o desgaste da embreagem; Em relação a manutenção, as operações são as mesmas de uma caixa de câmbio mecânico e é versátil, onde designa a opção de funcionar no modo automático ou manual.
Já as desvantagens, podemos contar com o famoso tranco, que ocorre no momento de cambiar, o veículo dá uma "engasgada", sendo assim, o motorista precisa se acostumar e dar uma aliviada no acelerador, para reduzir o desconforto e em relação a arrancada, levando em consideração situações extremas como o veículo carregado e numa subida, o mesmo sai lentamente, pois o sistema não aumenta o giro do motor além do necessário.
No final de 2014, a montadora Mercedez-Benz também disponibilizou uma opção de cambio automatizado, trata-se do OF-1724 e OF-1724L Automatizado "SmartShift", possuindo as mesmas características do sistema V-Tronic.

Infelizmente, foi um sistema que durou poucos anos nos veículos adquiridos pelas duas empresas, hoje, a maioria dos ônibus não possui mais a central eletrônica que faria a troca automática, e foram equipados com alavanca cambial e pedal da embreagem para que o câmbio possa ser somente manual.
Fonte: SportbuS Maranhão/Canal Parada Solicitada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 10 da semana SportbuS Maranhão