Destaques no SportbuS

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

O semiurbano e o Bilhete Único

A mídia tem acompanhado de perto o lançamento do programa Bilhete Único pela Prefeitura de São Luís. Como dito anteriormente, trata-se de uma Integração Temporal, que ocorrerá apenas no Nível Integrado (Tarifa mais elevada do sistema urbano de São Luís).

E o sistema semiurbano? O que dizer das linhas limítrofes a São Luís como Parque Vitória, Parque Jair, Alvorada, ou até mesmo uma parte da Vila Luizão (que possui uma parte urbana e outra semiurbana)? Assim ocorre com o Jardim Tropical (também semiurbana), Maiobão, Ribamar, Raposa etc.



A situação é fácil de explicar: para implantar qualquer tipo de integração temporal, já deve ser previsto, entre outros mecanismos, o GPS presente nos validadores de Bilhetagem Eletrônica. Somente os validadores do sistema urbano possuem esse mecanismo (GPS). O projeto Bilhete Único era um compromisso do Prefeito de São Luís, e todos sabiam que iria acontecer, desde o momento em que os validadores foram adaptados com o GPS.


José Artur Cabral, presidente da MOB - Agência de Mobilidade do Estado do Maranhão, assumiu em janeiro desse ano, o comando das linhas semiurbanas do sistema. Assumindo a pasta citada, optou por separar os sistemas, criando novos códigos para as empresa que operam na região metropolitana, novas linhas e não adequando os validadores à realidade da Integração Temporal.

Em 12 meses praticamente, conhecia todos os passos para a implantação do Bilhete Único, já que Prefeitura e Governo estão falando a mesma língua. Deveria ter proposto uma parceria nessa área. Vale ressaltar que não há em vigência, qualquer Convênio entre São Luís e estado do Maranhão. 

O prefeito, por sinal, está agindo de boa-fé, pois manterá os Terminais de Integração em funcionamento, algo complementar após o início do Bilhete Único. Está mantendo para que as linhas do semiurbano possam ainda fazer a integração física, entrando pelas portas traseiras dos ônibus.


Nas cidades que implantaram o Bilhete Único, os terminais de integração foram abertos, passando a ser designados de estações, sem catraca, sendo que todos os usuários passaram a entrar pela porta dianteira dos ônibus, passando pelo validador (dependendo do tempo da última utilização, paga-se ou não a segunda passagem).


Com todas essas mudanças e novas gestões em relação as linhas semiurbanas, a prefeitura de São Luís não tem culpa da não participação da mesma em relação ao sistema do Bilhete Único.

Fonte: SportbuS Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top 10 da semana SportbuS Maranhão